quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

JÁ REALIZOU A AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA NESTE ANO LETIVO?


JÁ REALIZOU A AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA?


POR MARLI DIAS RIBEIRO





Avaliar exige coragem, escolha e determinação. Exige olhar o outro, se olhar e se conscientizar. Nesse rumo, ao abordamos o tema avaliação, os debates sempre passam pelos resultados de provas, tabelas, gráficos de aprovação, reprovação, e dados dos exames de larga escala como o IDEB ( Índice de desenvolvimento da Educação da Educação Básica). Na escola todo coletivo pode ser objeto de avaliação, constituindo a avaliação das aprendizagens uma parte da avaliação do sistema educativo mais debatida. Cabe frisar, que apesar de estar associada a testes, muito das atividades avaliativas envolvem aspectos subjetivos, e mais que medir, o debate sobre as questões éticas e técnicas devem existir. Todos devem fazer parte desse processo.

Avaliações que fazem uma percurso em testes padronizados e resultados métricos são as mais comuns no Brasil. Por outro lado, se faz necessário considerar que os resultados obtidos na escola são frutos de um conjunto de fatores que estão além das provas e das taxas obtidas nas estatísticas. Essa lacuna deixada pode ser preenchida quando o professor e a escola realizam uma avaliação DIAGNÓSTICA efetiva, FORMATIVA e participativa no início do ano letivo.

O principal sistema de avaliação implantado no Brasil é o SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica). Ele teve início na década de 80 e conjuga testes em formato de provas e questionários para estudantes e escolas.  As amostras abarcam todo o país, passando por regiões, estados e municípios para escolas públicas e privadas. Podemos dizer que se trata de uma avalição diagnóstica, mas, os resultados abrangem apenas português e matemática, já no final das etapas de ensino, nos últimos anos.
Outro aspecto a destacar é que o SAEB possui maior base de dados para o Ensino fundamental e em alguns casos a realização das provas são por censo. No caso do Ensino Médio, alcança apenas as redes Estaduais e o ENEM, (Exame Nacional de Ensino Médio) possui outro formato avaliativo.

Diante desses dados, fica evidente que para a escola é de muita importância organizar e realizar sua própria avaliação diagnóstica. A criatividade na sua aplicação e forma de aplicação mostra-se diversificada, passando por provas, testes, rodas de conversa, produção de textos, entre outras.  Não estamos apontando que os exames já realizados em larga escala não sejam importantes. O fato a se refletir é a sua generalidade. Uma avaliação mais contextualizada, mais específica, produzida pelo coletivo da escola, por seus professores certamente servirá como ferramenta fundamental para a organização curricular e sua adequação assegurando de forma mais específica a comunidade escolar atendida.

A ideia é iniciar o ano letivo, o bimestre ou um novo conteúdo,  mais consciente dos principais conhecimentos dos alunos e suas necessidades, para implementar um planejamento com informações acertadas e claras a fim de  orientar o processo de ensino aprendizagem. Desta forma, pode-se recorrer a momentos diversos de avaliação diagnóstica, tais como no início de um novo tema, unidade de ensino ou sempre que ficar evidente sua necessidade.

Prepare seu planejamento de forma consciente e inserido em uma AVALIAÇÃO FORMATIVA E DIAGNÓSTICA.  Avalie sua turma, seu trabalho, seu planejamento e as possibilidades de avançar na aprendizagem de seus alunos serão muito maiores. Uma avaliação refletida pode promover novos horizontes ao do professor, á escola, sendo, portanto, aliada de todos.


PARA SABER MAIS:
FREITAS VILLAS BOAS, Benigna Maria de. Avaliação formativa e formação de professores: ainda um desafio. Linhas críticas, v. 12, n. 22, 2006.
ROSADO, António; SILVA, Catarina. Conceitos básicos sobre avaliação das aprendizagens. Pedagogia do Desporto–Estudos, v. 6, 1999.
IMAGEM: Internet


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.

SAEB 2019 : DICAS E NOVIDADES

NOVIDADES DO SAEB  2019 Por Marli Dias Ribeiro A previsão é que mais de sete milhões de estudantes, professores e dir...

LEIAM TAMBÉM...