sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

FIQUE LIGADO, CHEGOU A BASE NACIONAL COMUM (BNCC)!

FIQUE LIGADO, CHEGOU A BASE NACIONAL COMUM (BNCC)!


Algumas considerações 

Marli Dias Ribeiro


A Base Nacional Comum Curricular  (BNCC) é um documento, uma política de Estado, já previsto desde de a Constituição de 1988 e somente agora teve força para avançar. Os debates tiveram início ainda no governo Dilma Rousseff com a aprovação do Plano Nacional de Educação para o decênio 2014-2024. Inicialmente, o cronograma previa que fosse concluída a BNCC em 2016, mas somente no final de 2017, no dia 20 de dezembro, depois de longos debates, foi homologada para Educações Infantil e para o Ensino Fundamental. Os ajustes para o Ensino Médio ainda estão em andamento.  Nesse período, ocorreram 27 seminários Estaduais e 3 versões do documento.  Foram mais de 4 milhões de participações na construção da proposta. 

Segundo o Ministério da Educação um dos principais objetivos da base é reduzir as desigualdades de aprendizado dos alunos estabelecendo habilidades e competências em cada etapa da educação e indicando conteúdos mínimos a serem trabalhados. Ainda, segundo o MEC, a implantação deverá durar 2 anos e depois do parecer do Conselho de Educação a BNCC será homologada pelo MEC e se tornará obrigatória em todo país para escolas públicas e particulares. 

Ela, a base,  passará a direcionar os currículos, os livros didáticos e a formação docente, entres outros. É importante lembrar que a base servirá de elemento suporte para o currículo, seu ponto de partida, e que caberá aos Estados e municípios, junto com o MEC apoiar a elaboração e adequação dos currículos das redes de ensino de acordo com as competências estabelecidas pela BNCC.

Na Educação Infantil as competências foram organizadas em Direitos de aprendizagem e desenvolvimento; e Campos de Experiências. No Ensino Fundamental os componentes de todas as disciplinas atuais estão mantidos, no Ensino Médio a BNCC define conhecimentos comuns e obrigatórios em todas as instituições de ensino, eles ocuparão 60% do total da carga horária e os outros 40% serão optativos.

De fato, parece ser consenso que a BNCC sozinha não tem condições de modificar todos os problemas da Educação brasileira, contudo mostra-se como mais uma ferramenta que pode auxiliar e impulsionar outras ações nessa direção. Conhecer a base e compreender seus objetivos auxiliará na organização da escola e na atualização das Propostas Pedagógicas. As equipes gestoras, os professores podem iniciar os estudos sobre o documento e levar o debate á  comunidade. Refletir juntos é sempre a melhor opção. Participação forte, escola forte.

Fonte: Ministério da Educação e http://basenacionalcomum.mec.gov.br/

Sugestão para saber mais:  Guia da Base Revista  Nova Escola



Um comentário:

  1. O que me preocupa é a proposta considerar apenas as disciplinas de português e matemática como obrigatórias. Se fala tanto da importância do conhecimento científico, tecnológico, político, social e econômico.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.

SAEB 2019 : DICAS E NOVIDADES

NOVIDADES DO SAEB  2019 Por Marli Dias Ribeiro A previsão é que mais de sete milhões de estudantes, professores e dir...

VEJA TAMBÉM...